Posts

WordPress ocupa uma grande fatia no mercado, a maior parte disparado. Já que o WordPress é o CMS mais utilizado no mundo inteiro, consequentemente ele também acaba sendo a plataforma mais visada por atacantes mal intencionados.

Deixar seu WordPress desatualizado significa que você está usando um sistema cujas falhas de segurança já são conhecidas. Assim, você faz do seu site uma isca para hackers, deixando as portas escancaradas para estes ataques. Manter o WordPress atualizado é uma responsabilidade do proprietário.

Afinal, as atualizações são lançadas pelos desenvolvedores justamente porque, provavelmente, eles detectaram algum erro do sistema e uma forma de resolver essa situação e melhorar a performance. Assim, eles disponibilizam essas novas versões para que seus usuários possam tirar mais proveito do trabalho. 

Recusar ou prorrogar a instalação da mais recente melhoria significa adiar o bom uso da plataforma e pode até mesmo causar uma diminuição na captação de leads para o seu negócio, uma vez que se eles não conseguem acessar determinados recursos do seu site.

Qual a importância de manter o WordPress atualizado?

Depois de escolher o melhor CMS para o seu negócio, é preciso compreender as razões pelas quais manter o WordPress atualizado agrega ainda mais vantagens para o seu dia a dia.

Plug-ins

O WordPress tem a vantagem de ter suporte para a instalação de diversos plugins que podem te ajudar a configurar o seu site. Entretanto, assim como um celular com um sistema operacional antigo não consegue baixar aplicativos novos, o mesmo acontece com a plataforma. 

Muitos plugins recentes são lançados com configurações que só podem ser lidas pelas plataformas que operam a partir de determinadas versões. Portanto, manter o WordPress atualizado é uma forma de obter sempre as ferramentas que necessita sem nenhuma dificuldade de desempenho.

 

Performance

Outro ponto a favor de manter o site WordPress atualizado é a melhora na performance. Com o tempo, o sistema operacional começa a apresentar algumas falhas — os famosos bugs — que são comuns quando há um período sem fazer nenhum tipo de manutenção. Para resolver esse problema, a plataforma lança correções que vão ajudar os sites a ter uma boa performance.

Como ter o site WordPress atualizado sempre?

Ter o WordPress atualizado é bastante simples, uma vez que a maioria delas são feitas automaticamente. Entretanto, se perceber que há alguma nova versão que não está rodando ainda no seu site, basta seguir os seguintes passos: 

  1. fazer o login no painel de controle;
  2. buscar pela aba “Atualizações”;
  3. aceitar a instalação das que estiverem disponíveis.

O Dia das Bruxas é conhecido mundialmente, principalmente nos Estados Unidos, onde é chamado de Halloween.

Mas hoje em dia é celebrado em diversos outros países do mundo, inclusive o Brasil, onde hábitos como o de ir de porta em porta atrás de doces, enfeitar as casas com adereços “assustadores” e participar de festas a fantasia vêm se tornando mais comuns.

Mas sua origem pouco tem a ver com o senso comum atual sobre esta festa popular. Entenda a seguir como ela surgiu.

De onde vem o nome?

O Halloween tem suas raízes não na cultura americana, mas no Reino Unido. Seu nome deriva de “All Hallows’ Eve“.

“Hallow” é um termo antigo para “santo”, e “eve” é o mesmo que “véspera”. O termo designava, até o século 16, a noite anterior ao Dia de Todos os Santos, celebrado em 1º de novembro.

Em 2016, uma polêmica se formou em torno do Google por conta da privacidade dos usuários e ela está de volta, agora por conta da”Gigante de Buscas” ter confirmado que a sua assistente pessoal e até mesmo alguns dos funcionários ouvem gravações do que os usuários dizem quando dizem “Ok Google” ou apenas estão próximos do celular.

A revelação vem do IndiaToday, onde é afirmado que representantes do Google disseram ao Comitê Parlamentar Permanente de Tecnologia da Informação da Índia que alguns dos seus funcionários escutam conversas feitas entre a Assistente do Google e os usuários dos seus aparelhos, sejam eles celulares ou dispositivos inteligentes.

Em 2019 o Google já havia confirmado que trechos de comandos feitos para a Google Assistente eram enviados ocasionalmente para revisão de seus funcionários. Estes trechos eram desvinculados das suas contas e apenas 0,2% deles eram ouvidos por estes empregados com a finalidade de tornar o recurso mais eficiente.

Entretanto, tudo se torna mais complexo hoje, pois o Google confirmou que trechos de gravações são feitos mesmo quando os usuários não dizem “Ok Google”, dessa forma, o celular ou dispositivo inteligente pode gravar qualquer coisa a qualquer momento.

Para esclarecer melhor, vamos ler um trecho da política de privacidade do Google sobre a Assistente:

 Ocasionalmente, o Assistente será ativado quando você não pretendia, porque detectou incorretamente que você queria sua ajuda (como por um ruído que parece“ Ei, Google ”). Se isso acontecer, basta dizer Oi Google, não era para você, e o Assistente excluirá o último item enviado ao Google.

É muito interessante notar que há o recurso de dizer “Ok Google, não era para você”, entretanto, o Google nunca evidenciou essa possibilidade, que é mencionada apenas nas pequenas letras da Política de Privacidade que você pode acessar pelo link abaixo:

  • Política de Privacidade da Assistente do Google — acessar

De qualquer forma, é um alívio saber que pelo menos as gravações são repassadas em anonimato, pelo menos segundo o Google. Por outro lado, é preocupante notar que estamos sendo gravados o tempo todo pelos nossos aparelhos.

E não é só o Google, quem afirma é o consultor de segurança Dr. Peter Henway, da Asterix. Segundo ele, alguns aplicativos, como o Facebook, têm acesso aos dados de seu microfone. 

“De tempos em tempos, trechos de áudio voltam para [outros aplicativos como o Facebook] os servidores, mas não há um entendimento oficial sobre quais são os gatilhos para isso”, explicou Peter. “Seja com base no tempo ou na localização ou no uso de determinadas funções, os apps certamente estão usando essas permissões de microfone periodicamente. Todos os elementos internos dos aplicativos enviam esses dados de forma criptografada, por isso é muito difícil definir o acionador exato”.

Em outras palavras, como o seu smartphone te escuta? O consultor afirma que existem palavras-chave que ativam a coleta. Da mesma maneira que um “Ok Google” vai ativar o Assistant, se você [supostamente] disser uma palavra como “Japão”, o Facebook vai te mostrar as melhores passagens disponíveis para o país na próxima vez que você estiver online.

Testando na prática

O pessoal da Vice resolveu fazer um teste por conta própria. Duas vezes por dia, durante 5 dias, eles falaram em voz alta ao lado de um smartphone algumas frases que poderiam disparar essa coleta e, posteriormente, exibição de anúncios em redes sociais.

  • Uma das frases ditas era “eu preciso de camisetas”. O Facebook começou a exibir propagandas sobre “roupas de qualidade” logo em seguida, em menos de 24 horas.
  • Após uma conversa sobre os dados de celular estarem acabando, a rede social começou a exibir propagandas de planos para celulares mais baratos e com mais GBs disponíveis.

Qual é o perigo disso? Obviamente, as companhias afirmam que não vendem seus dados e hábitos de navegação, mas o perigo, reside em agências de espionagem que podem abusar dessa coleta de alguma maneira.

O Google silenciosamente concluiu seu teste de origem FLoC (Federated Learning of Cohorts). O teste foi parte da iniciativa Privacy Sandbox do Google , um conjunto de novas tecnologias projetado para substituir cookies de terceiros, impressão digital e outros mecanismos de rastreamento comumente usados. Este experimento específico agrupa pessoas com base em hábitos de navegação e os rotula usando aprendizado de máquina.

O teste do FLoC foi programado para terminar em 13 de julho de 2021, e o Google decidiu remover o projeto da fase de teste enquanto analisa o feedback.

“Decidimos não estender este teste”, disse o engenheiro de software sênior do Google, Josh Karlin, em um tópico no fórum do grupo Blink Developers do Chromium. “Em vez disso, estamos trabalhando duro para melhorar o FLoC para incorporar o feedback que ouvimos da comunidade antes de avançar para mais testes de ecossistema.”

O polêmico experimento encontrou oposição de defensores da privacidade, como os fabricantes do navegador Brave e da EFF, que não consideram o FLoC uma alternativa atraente para o modelo de negócios de vigilância atualmente usado pela indústria de publicidade. Amazon, GitHub, Firefox, Vivaldi, Drupal, Joomla, DuckDuckGo e outras grandes empresas de tecnologia e projetos de código aberto já optaram por bloquear FLoC por padrão.

Até agora, o Twitter tem sido a primeira grande plataforma online que parece estar a bordo do FLoC depois que referências a ele foram recentemente descobertas no código-fonte do aplicativo.

Os esforços iniciais do Google em apresentar o FLoC não conseguiram obter amplo apoio, o que pode ter contribuído para a empresa frear seu plano de eliminar os cookies de terceiros no Chrome até 2022. À medida que a indústria de publicidade cede à pressão dos últimos anos de legislação de privacidade, cookies de terceiros estarão em seu caminho no que é coloquialmente conhecido como “Apocalipse do Cookie”. O Google adiou esse marco para o Chrome para começar em meados de 2023 e terminar no final de 2023. 

“Precisamos avançar em um ritmo responsável”, disse Vinay Goel, diretor de engenharia de privacidade do Chrome. “Isso permitirá que haja tempo suficiente para a discussão pública sobre as soluções certas, o envolvimento contínuo com os reguladores e para que os editores e a indústria de publicidade migrem seus serviços. Isso é importante para evitar colocar em risco os modelos de negócios de muitos editores da web que oferecem suporte a conteúdo disponível gratuitamente. ”

A discussão sobre uma proposta para o WordPress bloquear o FLoC estagnou no Trac, mas pode ter sido prematura em primeiro lugar se o FLoC não terminar de fazer testes adicionais. Os defensores do bloqueio do FLoC viram o suporte ou oposição do WordPress como crítico para o sucesso ou fracasso da adoção do FLoC na web.

Um artigo recente no blog VIP do WordPress.com intitulado “ Adeus, Cookies de terceiros, Hello Google’s FloC ” , indica que a Automattic pode estar em cima do muro na polêmica nova tecnologia:

FLoC tem seus pontos positivos. Mas não é tão focado na privacidade como gostaríamos e pode levar a práticas discriminatórias, conforme descrito acima. Depois, há a preocupação de deixar o Google dominar mais um aspecto da tecnologia. O Google também planeja cobrar de qualquer empresa de rastreamento terceirizada o uso de qualquer um dos dados que coletou.

Por enquanto, parece que as principais plataformas de tecnologia estão fora do gancho para assumir uma posição ativa no FLoC, já que ele foi enviado de volta para grandes modificações. No cronograma atualizado mais recentemente para marcos do Privacy Sandbox, Vinay Goel disse que o Google recebeu “ feedback substancial da comunidade da web durante o teste original para a  primeira versão  do FLoC”.

Na conclusão de seu teste de origem, o FLoC parece longe de estar pronto para adoção, por não ter conseguido se firmar na indústria. A preocupação é que o Google possa forçar o FLoC de qualquer maneira usando o peso da participação de mercado do Chrome, apesar da recepção fria da comunidade da web. Embora essas mudanças propostas para a tecnologia de anúncios afetem toda a indústria, bem como os usuários regulares da Internet, o Google não tem a intenção de divulgar nenhum feedback privado que a empresa recebeu durante o teste de origem do FLoC.

“O principal resumo desse feedback será a próxima versão, e você pode supor com base em quais recursos (e o motivo para essas mudanças) estão disponíveis na próxima versão”, disse o matemático do Google Michael Kleber durante um recente  Web Commerce Interest Group ( Reunião WCIG) . 

Os defensores da privacidade querem ver mais transparência incorporada a este processo, para que as principais preocupações não fiquem sem solução, em vez de deixar que as partes interessadas em toda a web tentem deduzir o que o Google resolveu na próxima versão do FLoC. A reformulação da indústria de publicidade com novas tecnologias deve ser feita abertamente, se essas mudanças forem realmente destinadas a proteger a privacidade das pessoas.

Fonte: WP Tavern