Warning: Declaration of ES_Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix, $class) should be compatible with Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix = ' ') in /home/w3alpha/www/tecnologia/wp-content/plugins/exploit-scanner/exploit-scanner.php on line 834
Arquivos interface - W3alpha Tecnologia

interface

A nova aparência do Windows

Windows-8-Start-2011

A década passada não foi um período favorável para a Microsoft, em especial quando comparada ao seu momento de apogeu, nos anos 1990. soberana absoluta do software para micros de mesa e notebooks, a empresa viu florescer, depois do ano 2000, mercados novos e fora de seus domínios, como os de Mp3 players, de smartphones e, depois, dos tablets. sua influência, onde existia, foi minguando. Apresentado em setembro numa versão preliminar para desenvolvedores, o Windows 8, que vai rodar em pcs e em tablets, representa uma aposta da Microsoft para dar a volta por cima e reconquistar posições importantes. Mas o sistema, embora a empresa não fale em datas, só deverá chegar às lojas no final do ano que vem.
Para caber num tablet, o Windows precisou fazer uma plástica. A nova versão do sistema operacional da Microsoft vai ganhar uma aparência completamente diferente em relação às edições anteriores, criada especialmente para fazê-la funcionar tanto em desktops e notebooks como em dispositivos ultraportáteis. sai de cena a famosa Área de Trabalho e, em seu lugar, entram pequenos blocos coloridos e interativos, pensados para telas sensíveis ao toque. O novo Windows 8 representa a tentativa mais radical da empresa para concorrer com seus principais rivais: a Apple, campeã de vendas com seu ipad, e o Google, que conta com parceiros como samsung, Motorola, Asus e Acer para fabricar tablets com Android.

Embora ganhar relevância nesse mercado seja o principal objetivo da Microsoft, a experiência de todos os usuários de Windows vai mudar profundamente. para revelar como será esse novo mundo, o INFOlab fez uma bateria de testes no Windows 8 developer preview. A primeira prévia do sistema, ainda incompleta, foi liberada para download no dia 13 de setembro. Muitos ajustes vão ocorrer até a versão beta ficar pronta, mas as principais inovações já aparecem claramente no software. sua base é a interface Metro, um design que começou no Windows Media center e no tocador de música Zune, migrou para o Windows phone 7 e também será usado no Xbox. com ele, o Windows terá a mesma cara em qualquer dispositivo.

A Metro não é opcional. Ao ligar um computador com Windows 8, o que se vê, em primeiro lugar, é a nova interface, e, pelo menos por enquanto, não há uma maneira oficial de desabilitá-la. cada quadro colorido corresponde a um programa e muitos deles exibem informações mesmo sem ser clicados.

CAD feitos com os olhos

cad-com-visao

Pesquisadores desenvolveram um sistema gratuito que permite que os projetos e desenhos industriais sejam feitos com os olhos.

Limites à criatividade

Os projetos auxiliados por computador, mais conhecidos como CAD (computer-aided design), vieram facilitar o trabalho dos desenhistas, aumentar sua produtividade e melhorar a qualidade dos projetos.

É claro que os programas de computador têm suas limitações, que são impostas aos desenhistas, eventualmente limitando em alguma medida sua liberdade de trabalhar.

E, em uma área cujo centro de atuação é a criatividade, o que um profissional menos quer é uma limitação à sua criatividade, por mais sutil que seja.

Segundo seus criadores, a nova tecnologia de rastreamento dos olhos “quebra as rígidas distinções entre o humano e a máquina”.

Interface mais fluida

“O sistema de rastreamento dos olhos identifica a parte do rascunho em que o usuário está se concentrando, tornando a interface homem-máquina mais fluida. O resultado é uma sinergia entre a ingenuidade humana e a tecnologia digital das máquinas,” apregoa o professor Steve Garner, da Universidade Aberta (The Open University).

Entusiasmos à parte, é fato que a criatividade sempre foi um elemento fundamental para o processo de design. E a nova interface representa um avanço real justamente na liberação da criatividade.

“Nós queremos criar sistemas de desenho digital que sejam eles próprios projetados em resposta às necessidades de projetistas reais,” completa Alison McKay, da Universidade de Leeds.

Os pesquisadores afirmam que são saudosistas tentando voltar à época das pranchetas – mas não é porque a tecnologia digital é boa que ela não precise ser melhorada, afirmam.

CAD com os olhos

Em seu projeto Designing with Vision (projetando com a visão), os pesquisadores se concentraram no estágio inicial do processo de design, que envolve desenhar, visualizar, selecionar e manipular formas.

Designers que trabalham com formas tendem a começar intuitivamente em determinadas áreas dos esboços, usando-as como ponto de partida.

No entanto, este elemento de seleção subconsciente é difícil de replicar com o CAD, porque o pacote de software não é capaz de “ver” aquilo no que o projetista está prestando atenção.

Para reverter este quadro, os pesquisadores adicionaram uma tecnologia de rastreamento ocular a um sistema CAD, dando à tecnologia digital uma maior fluidez na interface homem-máquina.

O resultado é um sistema de desenho que pode identificar e selecionar formas automaticamente dentro de um esboço, de acordo com o olhar do designer, e sem perder nenhuma das ferramentas tradicionais do pacote de software.

A primeira versão do sistema está sendo disponibilizada gratuitamente no site do projeto, no endereço http://design.open.ac.uk/DV/.

Fonte: Inovação