Warning: Declaration of ES_Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix, $class) should be compatible with Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix = ' ') in /home/w3alpha/www/tecnologia/wp-content/plugins/exploit-scanner/exploit-scanner.php on line 834
Arquivos computador - W3alpha Tecnologia

computador

Professor analógico e escola digital

size_590_aluno-sao-caetano-do-sul2

Alunos usam computadores em escola de São Caetano do Sul

 

A ideia de “professores analógicos” em escolas com “alunos digitais” sempre volta à tona quando o debate é a chegada da tecnologia na sala de aula.
A diferença de gerações é essencial nessa relação, mas há uma crise que cabe principalmente ao poder público resolver: a formação dos docentes ainda não contempla essa nova realidade e desafios.

As lacunas de formação que faz com que professores cheguem às escolas já defasados em relação ao uso da tecnologia são sentidas pelas secretarias de Educação.

“Graduações e licenciaturas atualmente em seu currículo tratam a tecnologia e seus recursos de maneira superficial, pois a formação desses profissionais dá-se a partir de embasamentos teóricos, não relacionando a prática com a real função das tecnologias na educação”, diz a presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação, Maria Nilene da Costa.

A educadora ressalta que a presença de recursos digitais vem avançando nas escolas do País, com projetos do Ministério da Educação (MEC) e também das esferas estaduais – o que pressiona o professor. “O docente que está iniciando a carreira ainda se depara com dificuldades de inserir o uso das tecnologias e recursos midiáticos de maneira interdisciplinar, reproduzindo ainda as aulas tradicionais.”

O maior desafio para a presidente da União Nacionais dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleusa Repulho, é incorporar a tecnologia desde a formação inicial.

“A tecnologia não está integradas nas faculdades e na sala de aula, é notória a angústia dos professores”, diz ela. “O segredo é fazer com que todos os professores entendam que isso é importante.” Cleusa lembra que cabe ao MEC induzir políticas públicas.

Fonte: Exame.com

Sistema de rastreamento de movimento das mãos

atlas

Um dispositivo que conta com duas luvas que monitoram os movimentos das mãos pode ajudar na recuperação de vítimas de derrame.
Chamado ATLAS, o sistema coloca sensores em cada dedo das luvas e na palma da mão, e também conta com acelerômetro e giroscópio. Ele passa as informações para um computador que, através de aplicativos ajudam a monitorar o movimento das mãos.
Um protótipo do ATLAS testado pelo Engadget funcionou perfeitamente – os movimentos das mãos eram reproduzidos na tela do computador sem nenhum atraso.
O sistema pode ajudar na recuperação do movimento das mãos de vítimas de derrame. Os criadores do ATLAS esperam que o dispositivo seja lançado para o público doméstico – assim, os pacientes conseguiriam fazer o tratamento em casa.
Para isso, eles desenvolvem uma interface intuitiva e segura para uso em casa. Eles também querem um preço baixo – entre US$ 500 e US$ 1000, bem abaixo dos US$ 20 mil cobrados por hospitais.

Fonte: Olhar Digital