Warning: Declaration of ES_Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix, $class) should be compatible with Text_Diff_Renderer::_lines($lines, $prefix = ' ') in /home/w3alpha/www/tecnologia/wp-content/plugins/exploit-scanner/exploit-scanner.php on line 834
Arquivos chip - W3alpha Tecnologia

chip

Nexus 4 tem 4G oculto

nexus 4g

O Nexus 4 foi anunciado pelo Google sem suporte a 4G em nenhum país. No entanto, quando o aparelho foi desmontado pelo iFixit, descobriu-se que ele tem um chip LTE inativo dentro dele. Agora, esse chip pode ser ativado para trazer 4G ao aparelho.

Diversos usuários no fórum XDA tentaram arranjar alguma forma de ativar o 4G no Nexus 4. A LG explicou que a ausência de amplificador e filtro de sinal tornaria isso impossível, mas o aparelho consegue lidar com a conexão de alta velocidade. Ou quase.

Desenvolvedores mostraram que o aparelho da LG pode ser forçado a usar uma rede LTE, mas apenas na banda LTE 4, que funciona a 1700MHz e 2100MHz. Infelizmente, no Brasil usamos a banda LTE 7.

Mesmo assim, é um feito impressionante. E simples: basta discar *#*#4636#* e ativar o 4G. A descoberta corrobora o que o Anandtech disse na semana passada:

“A banda 4 (AWS) poderia basicamente ser ativada com os amplificadores de potência e o transceptor que já estão no Nexus 4, mas de novo, no fim depende da própria fabricante se o LTE será suportado.”

Dito e feito! Nos testes em vídeo, feitos principalmente por usuários no Canadá – onde se usa a banda LTE 4 – o aumento de velocidade parece muito bom, mesmo em relação ao 3G+ (HSPA). No vídeo acima, o LTE alcança 16Mbps no download (contra 10Mbps no 3G+).

Por que o Google decidiu não fornecer suporte a 4G? Provavelmente para garantir um preço baixo ao Nexus 4. Para dar suporte a LTE, seria preciso incluir hardware adicional, além de licenciar certas patentes. Além disso, como há diversos bandas LTE ao redor do mundo, o Google teria que criar diversas versões do mesmo aparelho – o que seria um problema para manter custos baixos.

No entanto, o 4G está aí: o truque é possível apenas com um simples ajuste de software.

 

Fonte: MSN

Escola pública testa chips em uniformes para monitorar alunos

Desde 22 de outubro, 42 estudantes do Centro de Ensino Médio 414 de Samambaia, a 40 kilômetros do Distrito Federal, têm suas entradas e saídas da escola monitoradas por chips instalados nos uniformes. Com o projeto piloto, pais e responsáveis recebem todas as informações em casa.

A diretora da escola, Remísia Tavares, explica que a intenção é aumentar a permanência dos alunos nas salas de aula. “Os professores dos últimos horários reclamam que muitos alunos costumam sair antes do término das aulas. Por mais que a escola tente manter o controle, eles dão um jeito de sair da escola”, diz à Agência Brasil.

Segundo Remísia, o projeto tem sido bem recebido pelos pais por aproximá-los da vida escolar de seus filhos. “Fizemos reuniões para saber a opinião dos pais a respeito do chip, e eles gostaram da ideia. Os pais se sentem mais tranquilos, sabendo exatamente a hora em que seus filhos entram e deixam a escola”, declara.

O sistema funciona da seguinte maneira: 30 segundos depois da entrada dos alunos na escola, um outro chip, instalado na portaria principal do colégio, envia a notificação aos pais. Ao final do expediente, quando os alunos passam novamente pela porta, uma segunda mensagem é enviada, comprovando que eles cumpriram o cronograma escolar estipulado. Apesar do registro, o serviço não substitui a tradicional chamada de presença em aula.

Estudantes ouvidos pela Agência Brasil disseram não se incomodar com a vigilância. “Eu acho que é uma boa maneira de os pais ficarem mais tranquilos e até confiar mais, sabendo que estamos na escola. Eu não me sinto inibida, pois sempre frequentei as aulas”, afirma Bárbara Coelho, 16. “Só quem tem costume de matar aula vai se incomodar, já que agora os pais vão ficar sabendo”, completa Jefferson, 15.

Fonte: Olhar Digital